Há alguns anos percebe-se um rápido movimento de grandes empresas para ambientes de coworking. Normalmente pensa-se que apenas pequenas empresas – normalmente start-ups, pequenas equipes ou profissionais liberais – têm uma vocação natural para o modelo, mas grandes empresas estão recorrendo ao modelo anywhere office. De fato, uma das maiores empresas de coworking do Brasil reportou esse ano que a receita com grandes empresas superou os 50% da participação total de seus resultados.

Os motivos são vários: não apenas a redução dos custos altíssimos de se manter uma infraestrutura dedicada, ou a possibilidade de scale-in/scale-out (alocar posições de acordo com a demanda dos projetos), mas sobretudo pela dinamicidade e interações que o coworking proporciona: normalmente são ambientes joviais, animados e que permitem muita troca cultural, promovendo ligações importantes. Aliás, saiba mais sobre esse fator crucial neste post no blog Nook aqui.

Seja qual for o motivo, mostramos aqui cinco grandes empresas estrangeiras que adotaram o modelo de coworking – e estão muito felizes assim!

 

1. IBM

De acordo com o VP da gigante da computação, Angel Diaz, “o tipo de inovação que ocorre [nos coworkings] é único, permite abrir a mente”. De fato, a convivência com start-ups de tecnologia foi um dos principais motivadores para esse movimento da IBM, que transferiu experimentalmente cerca de 600 funcionários para um coworking em Nova York em 2017 e então promoveu movimento semelhante em outros oito coworkings ao redor do mundo.

 

2. Microsoft

O movimento inicial da Microsoft também foi em Nova York, quando transferiu 30% de seu quadro para vários coworkings na cidade. Logo logo, a experiência foi replicada para Portland e Filadélfia. Os motivos são muito parecidos com os da IBM: ficar próxima às start-ups e manter uma “mentalidade” mais aberta e colaborativa através do ambiente que incentiva a interação.

 

3. HSBC

Em 2019 o HSBC também se movimentou: transferiu mais de mil funcionários de sua equipe de seus headquarters em Londres para coworkings na mesma cidade. O mesmo já tinha sido feito em Hong Kong. O principal objetivo, segundo Daniel Chan (diretor de negócios bancários do HSBC) foi o de trazer a comunidade para perto e interagir melhor com ela.

 

4. Facebook

Zuckerberg curtiu isso. Aliás, o Facebook é a maior empresa que ocupa um coworking em Mountain View, na Califórnia. O motivo, nesse caso, foi de economia: com o rápido crescimento da equipe, a mudança trouxe agilidade no processo de escalar-se o negócio sem o custo das caras aquisições de imóveis e montagem de espaços dedicados (incluindo mobiliário, estrutura de TI, segurança contra incêndio, etc).

 

5. Alibaba

Uma das maiores empresas de varejo do mundo também optou pelo coworking, transferindo parte de sua equipe da Índia e, posteriormente, da própria China. Neste caso, a escolha foi por ambientes que oferecessem uma estrutura de “edifício inteligente”, onde tudo estará 100% conectado. Aliás, uma boa infraestrutura de TI é essencial para qualquer coworking.

 

Mas não são só os gringos…

No Brasil o movimento de migração para coworkings – inclusive de grandes empresas – está muito aquecido! Gigantes como Itaú, Renault, Roche, iFood, Algar Telecom, dentre outros, já estão adotando o modelo anywhere office como modelo de alocação de seu pessoal. Os motivos? Fiquem ligados no próximo post! 😉

Quer conhecer um lugar bacana, com um projeto de design biofílico, onde você pode interagir com outros profissionais, produzir mais e focar no seu negócio? Acesse nook.com.br, conheça a Nook Workplace — Ready to Work e venha conversar conosco! Ou liga pra gente: (34) 9 9770 3000. A Nook Workplace é o melhor coworking de Uberlândia! 🙂

Abrir chat
Precisa de ajuda?